18 anos de graças no Santuário da Alegria Vitoriosa

18 anos de graças no Santuário da Alegria Vitoriosa

Em um domingo ensolarado de 15 de setembro a família de Schoenstatt presenteou a Mãe de Deus da forma mais singela, contudo com muito amor. Unidos à sombra do Santuário, tudo foi preparado para que a celebração dos 18 anos de distribuição de graças e bênçãos pela Morada da Alegria Vitoriosa pudesse ser marcante em mais um ano.

Uma acolhida feita por muitas mãos

A família de Schoenstatt iniciou a manhã compartilhando o momento mais simples do dia: Com um café da manhã a qual todos puderam contribuir com uma pequena parte. Pães, bolos, café, sucos e leite, tudo estava fresco e saboroso para que a família se unisse ao redor da mesa e pudessem ali compartilhar a alegria da partilha.

Um “bouquet” para presentear a aniversariante.

Após o carinho da partilha no café da manhã, todos se dirigiram ao Santuário e, no “colo da Mãe” e conduzidos pela juventude, cada um recebeu um pequeno papel.

Assim como no Capital de Graças em que anotamos todas as ações de entregas e pedidos, a juventude de Schoenstatt convidou a refletir quantas graças a Mãe de Deus distribuiu nestes 18 anos. É nostálgico imaginar as inúmeras graças que cada um já recebeu em tantos anos de Santuário e de Aliança de Amor e ter que olhar o papel e ver o quanto aquele pedaço se tornou pequeno para tantas alegrias.

E assim começou a oração do terço. A cada Ave Maria, cada papel era anexado a cruz que foi entregue pela juventude. A cada Pai Nosso, um membro da família apresentava um pilar que sustenta as ações e capitais de graças de nosso Santuário: Schoenstatt e seus consagrados, a Obra de Famílias, a Coluna Feminina, a Juventude e a Campanha da Mãe Peregrina uniam as graças que cada um da família entregou na forma da Ave-Maria. Ao final, um belo e formoso terço se formou e foi entregue ao altar do Santuário.

A ti adoramos, Senhor. Por Tua graça, Tua Mãe também é nossa!

Depois da mais bela e pura oração presenteada a Mãe de Deus, a família de Schoenstatt dirigiu-se ao salão. Lá, refletiu sobre os 18 anos do Santuário e também pelo retorno do Pe. Kentenich ao coração do Pai do Céu. 51 anos da confirmação do DILEXIT ECCLESIAM entregue na Igreja da Adoração, em Schoenstatt.

Assim, a família de Schoenstatt iniciou o momento de adoração ao Santíssimo: Com a presença marcante e grandiosa de nosso querido padre Samir Silva, que hoje está na Paróquia do Divino Espírito Santo em Matão, fez questão de estar entre nós e poder adorar a Cristo conosco.

Jubileu de Turquesa de nosso Santuário Tabor Morada da Alegria Vitoriosa, que a Mãe de Deus se estabeleceu na diocese de São Carlos, escolhendo um pedacinho de terra da cidade de Araraquara para transforma-lo em um pedacinho de céu. A turquesa é uma pedra azul que representa o céu e o mar. Tanto o céu como o mar podem passar por transições; o mar pode ser calmo e sereno, como também pode ser agitado. O céu pode ser límpido e azul como também tempestuoso. Assim a família de Schoenstatt vivenciou esses 18 anos, contudo, o Santuário sempre foi a fortaleza que nos conduz a serenidade do coração de Cristo quando somos colocados no colo de nossa Mãe.

Por vezes visitamos o Santuário e recebemos as graças da peregrinação. Com isso, fazemos parte dessa história. Quantas honrarias nossos antepassados de Santuário nos entregam hoje, 18 anos depois? Somos realmente agraciados porque, num passado, pessoas inundaram as talhas do Capital de Graças para que hoje pudéssemos estar aqui. E “aqui é bom estar”.

Uma adoração que contemplou todos os momentos de nosso Santuário e, inclusive, do amor e vida de nosso Pai e Fundador pelo movimento e tudo o que hoje, suas ações, significam para que tenhamos a presença da MTA aqui. E não poderíamos deixar e memorar todos aqueles antecessores e históricos irmãos de aliança de amor que puderam fazer com que hoje pudéssemos vivenciar essa realidade.

O fechamento com o amor maior de Nosso Senhor.

Com a saudosa e amável presença de nosso querido irmão de Aliança e um dedicado filho de Maria, Pe. Samir celebrou com todos que ali chegaram para a Santa Missa.

Como já tínhamos celebrado nos dias 13 sobre a Morada e dia 14 sobre a Alegria com nossos queridos celebrantes Pe. Paulo Henrique Borges e Pe. Helton Dias, respectivamente, a missa celebrou a vitoriosidade da Mãe de Deus em nossa Morada do Sol. O Santuário Tabor Morada da Alegria Vitoriosa foi contemplado nestes três dias que preparou para este momento maior.

Em sua homilia, Pe. Samir relembrou a misericórdia do pai que recebe seu filho que gastou toda a sua herança com as coisas do mundo. Assim é o ser humano, filho de Deus, pecador que gasta o maior bem que Deus lhe herdou com as coisas do mundo: muitas vezes vive a vida atrelada com o pecado ao invés de se unir a Deus. Contudo, o Deus do Amor sempre aceita de volta em seus braços e lhe concede o maior amor, como de um filho único.

Ao final da missa, todos se dirigiram ao Santuário e, de mãos dadas, reuniram-se fisicamente ao redor do Santuário, num gesto de um grande abraço por todos, saudando o Santuário pelos seus 18 anos de fundação e pedindo a benção para que todos pudessem manter o amor a Mãe de Deus sempre aceso e o vínculo ao Santuário como o pilar de nossas vidas, sem se esquecer de nosso Pai e Fundador, o nosso Farol da Pedagogia Mariana.

Texto: Julieide e Fernando Valderrama

Clique nos links para ver as fotos

Oração do Terço

Adoração e Benção do Santíssimo 

Santa Missa

Almoço Festivo

Adicionar Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *