Confiança Divina

Confiança Divina
20-01-1942

 

“O que o homem possui de mais precioso é a liberdade. Com amor sincero, ardente, ofereço esta liberdade para que Deus conceda à Família, em grau eminente, o espírito da liberdade dos filhos de Deus tão ardentemente almejado” (Padre Kentenich)

Padre Kentenich, imerso na Confiança Divina, escolheu ir ao Campo de Concentração de Dachau, confiando que esta era a vontade de Deus, e que Ele próprio o libertaria, se assim lhe aprouvesse, e se sua missão fosse dádiva do Céu. Padre Kentenich acreditava que sua prisão era a prisão da Família, e que sua liberdade era a liberdade da Família. No portão de entrada do campo estava escrita a frase “o trabalho liberta”. E de fato, padre Kentenich  realizaria um profundo “trabalho” para Schoenstatatt ali.

Naquele lugar, em meio a tantos escritos, orações e missas clandestinas, surge o Rumo ao Céu!!!!

Se em 20 de janeiro de 1942 abre-se a porta para o campo de concentração, em 06 de abril de 1945 se dá a liberdade!!!

Este marco é a conquista da liberdade interior para toda a Família de Schoenstatt. E o que significa esta liberdade interior?

Significa a profunda capacidade de compreender e decidir-se pela vontade de Deus num belíssimo Adsum!!!

Eis-me aqui!!!

Adicionar Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *